in ,

Homens são fotografados descamisados e falam sobre insegurança com os corpos

O que é um corpo perfeito? O que se deve ter para se sentir atraente? Qualquer pessoa pode se descamisar num parque, na rua ou na balada? Qual é o tipo de corpo que merece um ensaio sensual?

+ Veja 10 homens trans que são lindos e que nos fazem babar

Estas são algumas das perguntas cujas respostas revelam estereótipos de beleza. E que, por sua vez, provocam várias inseguranças em homens comuns e com a realidade de seus corpos.

Foi pensando nisso que a jornalista Rebecca Adams e o fotógrafo Damon Dahlen, do Huffington Post internacional, decidiram fotografar homens de 20 e 60 anos e ouvir seus relatos sobre se sentirem descamisados.

+ Apenas 4 dos 47 vereadores de SP votaram a favor de "gênero" nas escolas

Ela afirma que o estereótipo dos corpos afeta a vida de muita gente. E que estudos mostram que homens ligam a gordura com a "fraqueza da vontade" e a "magreza e os músculos" aos sentimentos de "confiança e poder". Sendo assim, temos muitos e muitos homens inseguros.

Confira o trabalho e os relatos:


“Não gosto de sentar com o torso dobrado na direção das pernas – fico me sentindo largado pelo modo com que a barriga passa da cinta. Se estou sem camisa, tento ficar deitado ou reclinado para trás, para meu torso se alongar. Também flexiono os braços e os músculos abdominais o tempo todo. O dolorido e a tensão de malhar fazem com que eu me sinta melhor”. 


"Sinto-me muito melhor com o corpo do que antigamente. Até o fim da faculdade eu tinha um metabolismo muito rápido, que reconheço que muitos encarariam como uma bênção. Para mim, isso me deixava com a aparência, como amigos algumas vezes descreveram, de ‘sobrevivente do holocausto’. Desde então meu metabolismo desacelerou muito. Faço academia de vez em quando, e acho que isso ajudou um tanto com relação a minha autoconfiança.”


“Sinto-me muito mal de me largar tanto com os anos. Quando era mais jovem, eu levantava peso, e sei bem o custo de se largar, e a batalha que tenho agora em recuperar o tempo perdido. Eu me envergonharia de mencionar isso (para os amigos). Preocupo-me com o que pensam, não só porque sou muito gordo, mas como seria esquisito mencionar algo assim numa conversa entre homens? Não é algo facilmente aceitável."


“Quando tiro minha camisa em púbico, fico muito grilado com meu corpo. Não parece natural ficar sem camisa. É como se todos os olhos estivessem grudados em mim, sem ninguém gostar do que vê. Tenho 1,90m no exterior, mas me sinto com 1,60m por dentro".


“Sinto-me bem com relação a meu corpo de uma forma geral, especialmente considerando minha idade, 55 anos. Mas agora decidi que depois de fazer essas fotos vou retornar a meu peso de ‘luta’ na faculdade, 90k, se não por razões de saúde, para me sentir melhor comigo mesmo também".


“Acho que eu podia ser mais saudável em termos de exercícios e alimentação, e o resultado disso seria um corpo e mente mais saudáveis. Ser saudável é a finalidade principal, aparência boa é algo extra, não essencial. Algumas vezes como bem mal, e mesmo assim não engordo tanto. As pessoas ficam irritadas se falo isso, então fico quieto.”


“Sinto-me confortável e livre sem camisa. Encaro meu corpo como algum tipo de arte. Há algumas áreas que eu gostaria de melhorar, mas definitivamente curto minha constituição.”


“Hoje estou de bem com meu corpo. Estou ciente de coisas que posso melhorar e de ‘imperfeições’ pessoais, mas no geral, estou OK com ele. [Meus amigos e eu] conversamos principalmente sobre como precisamos entrar em forma e ir à academia.”


“Sempre me senti confortável com meu corpo. Por ser tão magrelo, sempre alguém comenta algo bom ou ruim: a maioria me manda comer mais hambúrguer. Quando era mais novo me incomodava. Agora só sorrio e digo que comeria se não fizesse mal pra saúde!”


“Sinto-me como que se tivesse desapontado meu corpo. No ensino médio eu era tipo ‘sou tão magrelo, preciso ficar fortão’, mas agora é mais algo como, ‘sou tão magrelo, e ainda assim tenho uma barriga’. Nesse sentido minhas inseguranças dobraram. Ter braços magrelos e uma barriga de cerveja está muito longe do arquétipo muscular masculino".


“Como tenho 59 anos, as coisas já não estão firmes ou simétricas como costumavam ser, mas não tenho problema com meu corpo, nem nunca tive. Algumas vezes converso com amigos sobre voltar para academia e fazer mais exercícios, mas apenas porque agora é só ladeira abaixo.”


“Tipicamente acho que ninguém consegue dizer se tenho barriga quando estou de camisa, então quando tiro a camisa parece que estou expondo um grande segredo. Não lembro de um momento em minha vida em que tenha me sentido totalmente confortável com o corpo. Depois da faculdade piorou, talvez por causa da insegurança ao fazer novos amigos, se mudar de cidade e encontrar novos estilos de vida. Mas agora em 2015 comecei a ficar mais seguro e confiante com meu corpo".

 


Como seria o homem perfeito para você?
Todo mundo tem um tipo de homem perfeito, algumas pessoas têm algo muito bem definido e específico e outras pessoas menos.

Achar o cara perfeito – ou quase perfeito – nem sempre é uma tarefa fácil quando estamos buscando no lugar errado. E isso deve estar acontecendo com você!

O cara perfeito incluí também o que ele deseja. Se apenas uma noite, um lance rápido, um namoro e até um casamento.

Talvez esteja difícil para você encontrar essa pessoa porque ainda não procurou no Disponivel.com. Com mais de 548.284 homens cadastrados tenho certeza absoluta que o “seu número” está lá te esperando. Clique aqui e comece agora mesmo.

What do you think?

Paulo Gustavo diz que encenar peça “vestido de mulher” ajuda na “causa gay”

Com quase 50cm, mexicano pode se tornar o homem com maior pênis do mundo